AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | TEL.: 51-3347.8787

Você está aqui

Arrecadação sindical

A FIERGS, através da Área de Arrecadação oferece aos seus sindicatos todo o suporte necessário a fim de aprimorar a gestão das suas contribuições, sobretudo para identificar e ampliar sua base de representação e de arrecadação e captação de novos associados.
 
São ações desenvolvidas em conjunto com o Programa de Desenvolvimento Associativo – PDA da CNI, em parceria com a Área de Arrecadação da CNI e a FIERGS, com o objetivo de fortalecer a representação empresarial e, especificamente, o Sistema de Representação da Indústria.
 
Entre em contato e descubra todas as soluções que a FIERGS oferece para fortalecer o associativismo empresarial no seu setor.
 
Entre as ferramentas de apoio a Gestão são disponibilizados: 
Sistema Integrado de Gestão de Arrecadação-SIGA: Sistema desenvolvido em plataforma web, integrado a nível nacional que tem como padronização a fonte de dados da Receita Federal do Brasil, entre esses dados a opção do Simples Nacional e valor de capital social que possibilita a gestão das Contribuições Sindicais e link específico para a emissão das guias de recolhimentos: 
  • Contribuição Sindical
  • Contribuição Assistencial
  • Cotnribuição Associativa
  • Outras Receitas
 
O SIGA visa aprimorar e tornar mais eficiente o processo de arrecadação das contribuições sindicais possibilitando uma visão dos atuais e futuros contribuintes em relação às contribuições sindicais permitindo identificar a base de contribuintes que podem ser foco de estratégias para estimular o associativismo empresarial.
 
O Sistema também permite ao Sindicato acompanhar a movimentação de novas empresas - potenciais contribuintes - que surgem no decorrer de cada exercício, bem como a evolução das empresas baixadas junto a Receita Federal do Brasil e a fácil identificação das novas empresas gera oportunidades de ações do sindicato junto à sua base de representação.
 
SIGA – Sistema Integrado de Gestão da Arrecadação que visa:
  • Aprimorar e tornar mais eficiente o processo de arrecadação das contribuições sindicais garantindo a agilidade e a confiabilidade das informações;
  • Possibilitar ampliar a representatividade e a sustentabilidade dos Sindicatos a partir do mapeamento das atividades econômicas e territoriais representadas;
  • Disponibilizar dados cadastrais qualificados e valor de capital social a partir de fonte da RFB;
  • Disponibilizar relação de novas empresas vinculadas ao Sindicato potenciais para recolhimento da Contribuição Sindical;
  • Possibilitar a visão de optantes do Simples que impactam na receita da contribuição sindical e poderão ser foco para ações estratégicas e ofertas de serviços;
  • Possibilitar ampliar o número de associados e aumentar a participação dos associados na vida da organização;
  • Apoiar na emissão das guias de recolhimento; a geração de relatórios financeiros de acompanhamentos dos contribuintes;
  • Apoiar no acompanhamento dos contribuintes inadimplentes, da cobrança e da recobrança;
  • Disponibilizar sites específicos para emissão das guias de recolhimentos das contribuições, sindical, assistencial e associativa.
 
Contribuição Associativa:
Prevista no artigo 548, alínea “b”, da CLT, a Contribuição Associativa tem caráter voluntário, sendo devida em virtude da adesão de uma empresa industrial ao quadro associativo do sindicato.
 
Geralmente o índice de associativismo (percentual de empresas associadas a um sindicato) é um bom indicador para avaliar a atuação do sindicato, uma vez que tanto empresas quanto trabalhadores somente se associarão ao respectivo sindicato se perceberem que a associação lhe trará benefícios, seja na representação de seus interesses, seja na oferta de serviços.
 
A instituição da Contribuição Associativa, incluindo o valor e a forma de recolhimento, deve constar do estatuto ou da ata de assembleia geral do sindicato.
 
Clique aqui para emissão da guia.
 
 
Contribuição Assistencial
 
A Contribuição Assistencial possui respaldo no artigo 513, alínea "e", da CLT e é também denominada desconto assistencial, taxa assistencial, taxa de reversão, contribuição ou quota de solidariedade.
 
Sua instituição deve ser aprovada por assembleia geral e fixada em convenção ou acordo coletivo de trabalho ou em sentença normativa, determinando o pagamento ao sindicato da respectiva categoria econômica ou profissional de determinada parcela pecuniária para criação ou manutenção de atividades assistenciais (serviços médicos, odontológicos, jurídicos etc.).
 
Clique aqui para emissão da guia.
 
Outras receitas: serviços, convênios e parcerias
Em consonância com o artigo 548 da CLT, também podem ser fonte de receitas do sindicato a prestação de serviços às empresas e o estabelecimento de parcerias e convênios, desde que estejam diretamente relacionados à finalidade do sindicato e que os valores auferidos sejam reinvestidos para as atividades sindicais.
 
BI Sindical: Sistema de Inteligência de Negócios da Indústria: Integra os módulos de arrecadação, representação, CNES e futuramente com o mediador do MTE
O objetivo dessa ferramenta é disponibilizar informações organizadas, precisas e atualizadas sobre arrecadação, representatividade, regularidade e negociação coletiva das entidades que compõem o Sistema de Representação da Indústria.
 
O Sistema de Inteligência de negócios visa proporcionar insumos aos sindicatos para a tomada de decisões com informações estratégicas proporcionando aos gestores dos sindicatos maior capacidade de análise, melhor acompanhamento das estratégias de negócio e agilidade na montagem de análises críticas. 
  • Disponibilizar informações com mais qualidade para tomada de decisão;
  • Gerar maior capacidade de análise críticas com uso de indicadores de gestão;
  • Padronização de conceitos e regras de negócio sindical;
  • Identificar os maiores contribuintes;
  • Identificar as atividades econômicas com maiores arrecadações sindicais;
  • Compor um panorama da base de representação dos sindicatos;
  • Acompanhar o quadro de acordos e convenções coletivas, e termos aditivos;
  • Promover melhorias Sistema de Inteligência de Negócios da Indústria aos Sindicatos e outros interessados.
 
Clique aqui para acesso ao BI
 
Maria Alzira Marins
Processo de Arrecadação
Fone: 51-3347.8806 / 3347.8699
e-mail: maria.marins@fiergs.org.br